Técnico do Vitória diz que saída de Luan foi decisão da diretoria: “Sempre foi profissional”

0

 

 

Contratação mais badalada do Vitória neste primeiro semestre, o meia Luan ficou apenas 95 dias no clube, com seis jogos disputados. Na última sexta-feira, as duas partes decidiram pela rescisão de contrato em comum acordo. Mas somente no último domingo, após Ba-Vi disputado no Barradão, que o técnico Léo Condé explicou a saída do meia.

O técnico rubro-negro afirma que a decisão sobre a rescisão de Luan foi da diretoria. Apesar de ter utilizado pouco o atleta, Léo Condé exaltou o comportamento dele e atribuiu a saída à falta de espaço no elenco.

Foi decisão da diretoria. No dia a dia, muito ao contrário do que as pessoas falam do lado de fora, sempre foi profissional, chegou nos horários e trabalhou”.
— Léo Condé

– A decisão de jogar ou não é minha, mas ele, infelizmente, é de uma posição que tem bons jogadores no elenco, como o Matheusinho, uma das principais peças, e até o Daniel Jr., que é um jogador que vamos tentar dar mais minutagem. Acho que a saída foi mais por isso – completou o treinador.

Expectativa x realidade

 

Rodeado de expectativas por toda história que construiu como campeão olímpico e melhor jogador da América do Sul, em 2017, Luan chegou em Salvador recepcionado por torcedores do Vitória e com o objetivo de retomar a carreira em alto nível.

Luan foi apresentado no Vitória com pompas de grande contratação. Inclusive, o principal patrocinador do clube ajudou no custo das taxas de inscrição do jogador. Ele assinou um contrato de produtividade válido até o fim de 2024, em que parte do salário era fixa; outra dependeria da presença dele nos jogos do time.

Entre a chegada ao Vitória e estreia Luan levou 41 dias. A estreia foi no dia 25 de fevereiro, em jogo do Campeonato Baiano. Ele saiu do banco de reservas em partida contra o Atlético de Alagoinhas e teve atuação discreta, como em quase toda a passagem pelo Vitória.

O meia também encontrou, no Vitória, forte concorrência no meio-campo. Matheusinho, campeão da Série B, é titular absoluto do time. Daniel Jr. e Jean Mota também são outras opções utilizadas por Léo Condé.

Luan vestiu a camisa rubro-negra durante 188 minutos, em três partidas do Campeonato Baiano e três da Copa do Nordeste. Como titular, entretanto, o armador só esteve em campo na vitória sobre o Treze, jogo no qual o Rubro-Negro mandou a campo um time reserva. Foi o melhor jogo do meia, que contribuiu com uma assistência.

Por Redação do ge — Salvador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *