Jade Barbosa sofre nova lesão e está fora das Olimpíadas

0

Por Redação do ge — Rio de Janeiro

O Pan de Ginástica Artística seria a última oportunidade de buscar a classificação para as Olimpíadas de Tóquio. O sonho de Jade Barbosa, no entanto, chegou ao fim antes de começar. A ginasta sofreu uma entorse no joelho esquerdo durante o treinamento desta quinta-feira, no Rio de Janeiro e está fora da competição classificatória.

Segundo a CBG, Jade “teve uma torção no joelho esquerdo durante o treinamento de pódio. Após exame clínico e ressonância magnética, foi encontrada uma lesão do menisco medial. A atleta iniciou fisioterapia imediata e será reavaliada nos próximos dias para definição do tratamento”.

O Pan de Ginástica dá duas vagas femininas individuais para as primeiras colocadas na prova de individual geral. Existe um limite de uma vaga por país. Como Jade não participa da competição, nem tem chance de pleiteá-las. Rebeca Andrade, Lorrane Oliveira e Christal Bezerra são as representantes brasileiras na contenda.

A seleção feminina não conseguiu classificar a equipe para as Olimpíadas de Tóquio.

O Brasil tentaria mais duas vagas no Pan, com grande expectativa para o feminino, no sábado. O Brasil só tem Flávia Saraiva confirmada nas Olimpíadas e espera ficar com uma das duas vagas em jogo no individual geral – há o limite de uma vaga por país.

Jade, que se lesionou no Mundial de Stuttgart em 2019 e passou por cirurgia no joelho direito em novembro daquele ano, enfrentaria dura concorrência interna de Rebeca Andrade, favorita à vaga depois de também ter se recuperado de uma lesão no joelho em 2019. A nova lesão, no entanto, a tirou da disputa.

Com 29 anos, Jade era a ginasta mais experiente do Brasil no feminino na competição. A carioca tem no currículo duas participações olímpicas e duas medalhas em Campeonatos Mundiais. Esta seria a primeira competição dela deste Stuttgart.

Apesar do desfalque, o Brasil ainda terá na competição, além de Rebeca, Lorrane Oliveira e as calouras Christal Bezerra, Júlia Soares e Ana Luiza Lima. A venezuelana Jéssica Lopez desponta como principal adversária das brasileiras depois que Estados Unidos e Canadá não enviaram representantes – as americanas já esgotaram o limite de atletas classificadas, e as canadenses optaram por não competir por causa da pandemia.

Disputa acirrada no masculino

 

Entre os homens, o Brasil já classificou a equipe masculina com quatro ginastas para as Olimpíadas. O país ainda pode ganhar mais uma vaga extra individual no Pan. Assim como no feminino, dois postos estão em disputa no individual geral do torneio continental, na sexta-feira – também há o limite de uma vaga por país.

Só que apenas Diogo Soares e Tomás Florêncio Rodrigues podem conquistar essa vaga para o Brasil. O páreo promete ser mais acirrado que o feminino, com os americanos despontando como favoritos. O colombiano Jossimar Calvo e o dominicano Audrys Nin Reyes também são fortes candidatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *