Marqueteiro de nível internacional desembarca em Alagoas

0

Quem vai pagar essa conta?

 

Segundo revelou o jornalista Ricardo Mota, em seu blog, o prefeito do Pilar, Renato Filho (PSC), resolveu colocar seu nome – de vez – entre os postulantes a cadeira do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB). Sua primeira “grande cartada” foi contratar um dos mais renomados marqueteiros político do Brasil. Mas, quem vai pagar essa conta?

Sabe-se, até o momento, que Renato Filho lançou-se em carreira solo. Pelo menos nenhum grupo político “saiu na foto” ao seu lado lhe dedicando apoio. A partir daí, se entra no campo das interrogações a respeito de sua candidatura “outsider”. Para uma campanha majoritária como a de governador é necessário aglutinar apoio, sem ele, o jogo é jogado com, no mínimo, um a menos.

Quem está “bancando” a candidatura do atual prefeito do Pilar? Em todos os sentidos. Seja político ou financeiro. Ainda segundo divulgou Ricardo Mota, amanhã, 2, chega em Maceió, Paulo Moura, um dos marqueteiros mais requisitados do país, reconhecido internacionalmente. Moura é sócio da Exata Inteligência Política, empresa vencedora de prêmios internacionais, assim como também, realizou campanhas eleitorais no México, França, Rússia e Itália.

As eleições do próximo ano, 2022, serão custeadas em todo país pelo Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), o popularmente conhecido, Fundo Eleitoral. Renato Filho,  é filiado ao Partido Social Cristão (PSC). Segundo consta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o PSC terá em caixa, para distribuir entre todos os candidatos do partido, R$ 33,2 milhões.

Dizem, que uma campanha para governador, em Alagoas, para ser competitivo, custa em torno de R$ 15 milhões, alguns dizem, “no mínimo”. A partir desse cálculo fica claro que a conta não fecha, portanto, continuamos no campo das interrogações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *