Goleiro é suspenso na Espanha por briga com torcedores racistas

0

 

 

Após partir para briga com torcedores que cantavam gritos racistas, o goleiro Sarr, do Rayo Majadahonda, da terceira divisão da Espanha, foi suspenso por dois jogos. O tribunal desportivo espanhol definiu também a derrota de sua equipe por 3 a 0 para o Sestao River. Após o incidente, o goleiro foi expulso e o elenco do Majadahonda se recusou a voltar ao campo.

A justiça desportiva optou pela punição do goleiro por “pequena infração em atitude antidesportiva”. O Majadahonda também pagará 3 mil euros (R$ 16,4 mil) de multa. O Sestao, dono da casa na partida suspensa, foi multado em seis mil euros (R$ 32,8 mil) e ficará com portões fechados nos dois próximos jogos.

Cheikh Sarr, goleiro do Rayo Majadahonda — Foto: Divulgação/Rayo Majadahonda

Cheikh Sarr, goleiro do Rayo Majadahonda — Foto: Divulgação/Rayo Majadahonda

O juizado acusa o time da casa de não cumprir o protocolo em ocorrências deste tipo. O goleiro foi punido por não comunicar ao árbitro os insultos dos quais foi alvo, reagindo de maneira “fora dos canais legais específicos”.

A justiça desportiva da Espanha também rejeitou as acusações do Sestao, de que o goleiro agiu de forma violenta com a intenção de agredir o árbitro. Também não aceitou como provas os vídeos fornecidos pelo Rayo Majadahonda, que oferecia “apenas imagens parciais e, portanto, tendenciosas” do ocorrido.

A partida do Rayo Majadahonda contra o Sestao River foi suspensa aos 45 minutos do segundo tempo após o time de Sarr se recusar a voltar a campo. O sistema de som do estádio foi acionado para advertir os torcedores do time local que estavam ofendendo o goleiro.

Por Redação do ge — Rio de Janeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *